Arquivo

Archive for the ‘Uncategorized’ Category

DVD 100 ANOS!

31 de agosto de 2011 2 comentários
Categorias:Uncategorized

Rumo aos 10.000 sócios!!!

16 de abril de 2011 Deixe um comentário

Estamos indo bem dentro de campo, primeiro colocado na segundona e nos preparativos para a série c do brasileiro, calendário o ano todo só com os NEGRINHOS DA ESTAÇÃO! O associado do clube ajuda a construir um time mais forte dentro de campo!

Categorias:Uncategorized

Chacota centenária!

9 de abril de 2011 Deixe um comentário

cha.co.ta s.f. Troça; zombaria
cha.co.te.ar v.t., int. Zombar; troçar

Em 7 de setembro de 1911 nasceu o glorioso clube do povo que desde os primórdios convocava pobres e negros para vestirem o manto vermelho e preto. Alguns anos depois começou a nascer a maior rivalidade futebolística do futebol brasileiro, xavantes e lobos fizeram clássicos inesquecíveis no estádio da Estação, Bento Freitas e avenida. Desde o início chacotear o adversário é um dos grandes prazeres de todo Negrinho da Estação ou Xavantes (mais moderno!).

Nos anos 40 uma declaração de um dirigente adversário deu nome e mascote ao clube do POVO, os XAVANTES! Ganhamos mais citadinos do que eles, mais clássicos, e temos uma tradição no cenário nacional infinitamente maior que a do time que mais cresce no interior. O mesmo time que se intitula de maior estrutura do RS talvez não saiba usá-la a seu favor, acho que nunca andaram de avião. Em 1977 no Torneio Seletivo (narrado a alguns dias pelo ex-presidente Claudio Andrea em uma das reuniões do livro do centenário) o atacante do time da avenida, Torino, oriundo das categorias de base do GEB decidiria o destino dos dois clubes, penalidade a favor dos amarelos e Torino bateria… dizem que ele sorriu para torcida antes de cobrar… cobrou… errou!

Nos últimos anos fizeram um cai-cai em rede nacional, e depois conseguiram a façanha de não ganhar nenhum jogo e ser considerado o Íbis do sul. Teve também a vez em um clássico que a torcida da casa – a amarela – teve que dar espaço á torcida xavante, o famoso salão de festas. Sem contar 2004 (esse é um post a parte).

Os fatos históricos que servem para chacotear os amarelos são quase centenários. Pois bem, chego do trabalho sexta-feira quando resolvo ligar a televisão e me deparo com uma propaganda histórica e que servirá de motivo de chacota aos amarelos por mais cem anos… confiram o vídeo abaixo… os primeiros segundos são os mais importantes…

Alguém lembra mais algum fato? Além é claro do fato de fecharem todo segundo semestre… heheheh.. Cada um com o seu marketing… alguns na placar e lancenet outros tema de novela da globo… isso que e grandeza!

Tour pela cidade de Pelotas no XAVABUS!

23 de março de 2011 Deixe um comentário

Neste último final de semana fui contemplado em um sorteio da Associação CRESCE XAVANTE. O sorteio dava direito a um tour pela cidade de Pelotas no mais novo patrimônio da associação. Trinta e cinco XAVANTES foram sorteados e tiveram a sorte de conhecer o novo ônibus doado pelo EXPRESSO EMBAIXADOR. Foi uma loucura! Todo mundo animado, TVs de LCD passando as imagens do DVD PAIXÃO XAVANTE. Parabéns a toda torcida que contribuiu através da compra de rifas e doações para compra dos equipamentos eletrônicos e para a pintura personalizada do ônibus.

Também conhecemos um pouco mais da história do CRESCEXAVANTE, associação que tem revolucionado o patrimônio e a auto-estima de todos os XAVANTES.

Fotos – Clique aqui!

Tour em Pelotas no ônibus do XAVANTE

Tour em Pelotas no ônibus do XAVANTE

Pesquisa e agradecimentos

10 de janeiro de 2011 2 comentários

O ano do centenário deste clube tão amado por todos na cidade de Pelotas e em todo o estado do Rio Grande do Sul faz com que algumas pesquisas e novos fatos sejam revelados ou descobertos, uma forma de renovação dos votos de torcedores e simpatizantes do futebol. Muitos fatos da história XAVANTE são facilmente lembrados, o primeiro campeonato gaúcho (1919), os BRApeis (2004), a construção do Bento Freitas (1943), mas poucos se perguntam onde foi o “marco zero”, o local onde aqueles abenegados rapazes resolveram criar umas das maiores paixões futebolísticas do mundo.

Começou então a busca pela casa de número 56 da Rua Santa Cruz em Pelotas. A Rua Santa Cruz é uma das mais antigas da cidade de Pelotas porém de pouca relevância social na rica Pelotas de antigamente, sua extensão começa nas proximidades do canal São Gonçalo até uns 100m adiante da Avenida Bento Gonçalves (descrito em [ Blog: Pelotas, Capital Cultural]).

O curioso é que a rua começa na zona portuária da cidade com um portão que separa a rua de um terreno à beira do Canal São Gonçalo onde a primeira casa tem a numeração 441. Percorrendo a extensão da mesma percebe-se que não existe numeração mais baixa. Segundo o blog Pelotas, Capital Cultural nos anos 70 a Rua Santa Cruz sofreu alteração em sua numeração para acompanhar o crescimento da cidade.

Através do contato com o historiador Mário Osório Magalhães foi consultada uma lista telefônica da década de 30, onde a numeração da rua ainda estava intacta. O primeiro prédio que aparece na Rua Santa Cruz (com telefone) é o de número 55; o seguinte, de número 104, era público: pertencia à Rede Hidráulica no Almoxarifado Central e à Seção de Reclamações de Águas e Esgotos podendo-se concluir que a numeração começava na região sul, zona do Porto, como ainda hoje.

Em paralelo a consulta ao registro de imóveis o Sr. Francisco Antônio Vidal responsável pelo blog Pelotas, Capital Cultural fez uma importante descoberta encontrando o antigo número 105 entre as Ruas Benjamin Constant e Conde de Porto Alegre (uma placa que não foi removida nos últimos 40 anos).

Do outro lado da rua oposta ao prédio do SANEP uma placa da antiga numeração da Rua Santa Cruz, número 105.

Do outro lado da rua oposta ao prédio do SANEP uma placa da antiga numeração da Rua Santa Cruz, número 105.

Do outro lado do antigo número 105 o prédio onde hoje funciona o SANEP, ou seja, o antigo prédio 104 onde funcionava a Rede Hidráulica no Almoxarifado Central e à Seção de Reclamações de Águas e Esgotos. Pode-se assim isolar o possível local da casa de número 56, ficando entre as Ruas João Manoel e Conde de Porto Alegre.

Foto do atual prédio do SANEP, o antigo prédio 104 da Rua Santa Cruz onde funcionava a Rede Hidráulica no Almoxarifado Central e à Seção de Reclamações de Águas e Esgotos.

Foto do atual prédio do SANEP, o antigo prédio 104 da Rua Santa Cruz onde funcionava a Rede Hidráulica no Almoxarifado Central e à Seção de Reclamações de Águas e Esgotos.

O prédio de número 55 era de propriedade do Sr. Antonio Alves Crugera, de acordo com consulta ao SMUMA de Pelotas. Também no SMUMA descobriu-se que o antigo número 55 é o atual 623 e 625. Para confirmar a localização do número 56 da Rua Santa Cruz foi feita uma consulta ao registro de imóveis da cidade para localizar a moradia de José Moreira de Brito, pai de Salustiano Brito, onde relatos históricos dizem que em sua propriedade aconteceu a reunião de fundação do Grêmio Esportivo Brasil.

Atuais números 623 e 625, os quais na época equivalem ao número 55. A casa verde ao lado era a de número 57 da Rua Santa Cruz, atual 631.

Atuais números 623 e 625, os quais na época equivalem ao número 55. A casa verde ao lado era a de número 57 da Rua Santa Cruz, atual 631.

No registro de imóveis (REGISTRO DE IMÓVEIS, 1.ª ZONA, Pelotas – RS. Livro 3L folha 205 número 16944; 2° REGISTRO DE IMÓVEIS, Pelotas – RS. Livro 3D folha 57 número 4452; 2° REGISTRO DE IMÓVEIS, Pelotas – RS. Livro 3F folha 81 número 9785.) confirmou-se que José Moreira de Brito era proprietário de uma chácara no número 58 e não 56. A casa de número 56 pertenceu ao Sr. Dioclécio dos Santos, no entanto não se tem detalhes da localização.

O primeiro registro encontrado da casa do Sr. José Moreira de Brito foi quando o mesmo vendeu a propriedade para a prefeitura de Pelotas em 1921. Na descrição da venda é relatada com exatidão a sua localização:

“Uma chacara, situada nesta cidade, no quadro de terreno formado pelas ruas Conde de Porto Alegre, ao Norte; Rua Barroso, a Leste; João Manoe,l ao Sul; e Santa Cruz, a Oeste; por onde o terreno tem sua frente, que essa chacara arborizada, esta cercada por uma cerca de espinho e arame farpado; que dentro da referida chacarsa e tambem de propriedade dos transmitententes, existem duas casas, uma de tijolos, com quatro aberturas de frente, pela rua Santa Cruz, numero 58 e que tem sido a casa de moradia dos transmitentes, outra ainda por acabar, construida por cimento armado de frente pela rua João Manoel; que no referido terreno, segundo as medições tomadas pelos transmitentes mede noventa e dois metros e cinquenta centimetros de largura (92m50), pela Rua Conde de Porto Alegre, por cento e quatorze metros e cinquenta centimentos de comprimento (114m50) pela rua Barroso”

O famoso número 58 da Rua Santa Cruz está localizado atualmente na antiga fábrica de óleos Sorol Olvebra. A casa de número 56 pelas descrições do registro de imóveis ficaria na quadra onde hoje tem início a Rua Santa Cruz e atualmente funciona um estacionamento da fábrica de cimento CIMPOR (Rua Santa Cruz com João Manoel). Idependente do número onde foi realizada a reunião de fundação do Grêmio Esportivo Brasil é momento de prestigiarmos o local como sendo um dos pontos turísticos de nossa Princesa do Sul.

Esquina da Rua Santa Cruz com Rua Conde de Porto Alegre, local de fundação do Grêmio Esportivo Brasil, antigo número 58.

Esquina da Rua Santa Cruz com Rua Conde de Porto Alegre, local de fundação do Grêmio Esportivo Brasil, antigo número 58.

CLIQUE AQUI PARA VER UM ALBUM DE FOTOS DA RUA SANTA CRUZ!

Agradecimentos:

– Denisia Freitas: minha mãe, a qual percorreu cartórios e orgãos públicos de Pelotas na busca da história do clube do povo.
– Francisco Antônio Vidal: da equipe do blog Pelotas, Capital Cultural com valiosas informações e investigações. http://pelotascultural.blogspot.com/
– Mário Osório Magalhães: pela pesquisa realizada em uma lista telefônica dos anos 30.
– Lara Bohm (Molina): integrante do Fórum Xavante a qual passou valiosos contatos.
– Xavante Munhoso: integrante do Fórum Xavante, e incentivador da história rubro-negra. http://xavantemunhoso.blogspot.com/

O primeiro campeão gaúcho

20 de novembro de 2010 1 comentário

Em 9 de novembro de 1919 o Grêmio Esportivo Brasil tornou-se o primeiro campeão gaúcho de futebol. Abaixo uma prévia da pesquisa que está sendo feita sobre este campeonato e sobre a história do GEB. Clique nas imagens para ampliá-las.

Correio do Povo - 9 de novembro de 1919

Correio do Povo - 9 de novembro de 1919

Em 6 de novembro de 1919 o jornal Correio do Povo publica em suas notas esportivas a expectativa para o jogo que aconteceria dia 9 do mesmo mês, a final do primeiro estadual organizado pela Federação Gaúcha de Futebol.

“As entradas para o match costarão 3$000 para o pavilhão e 2$000 para as archibancadas. Cada cavalheiro só poderá levar duas senhoras ou senhoritas, as quaes terão ingresso gratuito.”

Correio do Povo - 6 de novembro de 1919

Correio do Povo - 6 de novembro de 1919

Primeiro Post

26 de fevereiro de 2010 5 comentários

O título do post não poderia ser diferente, começo a partir de hoje uma série de relatos da história quase centenária do clube do povo de Pelotas. O blog foi criado já faz algum tempo, mais precisamente em janeiro de 2010, mas eu estava pensando no que escrever, não é tão fácil quanto parece… Independente da situação que se encontra o futebol profissional do nosso GEB parece que nesses momentos o orgulho e o sentimento que podemos fazer muito mais pelo GEB crescem, e percebo isto nos XAVANTES com quem eu converso. Este é somente um post inaugural, a idéia aqui será contar, relatar e falar do que acontece nas imediações do Monumental Bento Freitas, ou durante os jogos, aquelas curiosidades, vou me arriscar também a dar algumas opiniões.